O Instituto

Quem somos
O IEAS é qualificado como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), nos termos da Lei 9790/99.
O Processo original no MJ foi o n. 08071.000279/2005-12, autuado em 24 de fevereiro de 2005,  analisado e nos termos do parecer n. 4341/2005 e publicado do Diário Oficial da União de 28 de março de 2005.

 

Nosso objetivo
Fortalecer o Terceiro Setor, que constitui hoje uma orientação estratégica do Governo Federal, em virtude da sua capacidade de gerar projetos, assumir responsabilidades, empreender iniciativas e mobilizar pessoas e recursos necessários ao desenvolvimento social do País.

 

Finalidade
O IEAS, dedica-se à prestação de serviços nas áreas da promoção da assistência social; promoção da cultura, defesa e conservação do patrimônio histórico e artístico; promoção gratuita da saúde e da educação, observando-se a forma complementar de participação das organizações de que trata esta Lei; promoção da segurança alimentar e nutricional; defesa, preservação e conservação do meio ambiente e promoção do desenvolvimento sustentável; promoção do voluntariado; promoção do desenvolvimento econômico e social e combate à pobreza; promoção do turismo e do esporte em todas as sua modalidades e a promoção do desenvolvimento técnico científico.

 

Responsabilidade Sócio Ambiental
Peter Traue – Fundador

Vivemos em uma época de muita preocupação, com políticas de desenvolvimento sustentável que promovem de forma predatória a exploração dos nossos recursos naturais, aumentando as desigualdades sócio ambientais.
Parte da sociedade, já não mais alheia quanto aos riscos da desigualdade social, fruto de uma educação que vêm sendo inserida por vários meios corporativos, frusta-se ao deparar com a rapidez que vem transformando, a respeito, em nosso planeta.
As Conferências Mundiais pouco produziram resultados práticos, com prazos precisos para a solução dos problemas ambientais.
O tema “responsabilidade social ambiental”, como desenvolvimento econômico sustentável, é recente. Com advindo do aumento do agronegócio, boa parte das indústrias, já estão adotando atitudes e práticas, responsáveis .
O conceito de desenvolvimento ambiental sustentável, é a forma de dar sobrevida a toda humanidade, que se não bem gerenciado a gestão dos nossos recursos naturais, trará o fim de toda a biodiversidade na Terra.
É preciso promover boas práticas ambientais com sentido educativo, realizando investimentos eficientes, tornando os processos produtivos mais limpos.
A parceria com instituições do terceiro setor, que promovem projetos ambientais, é uma forma de estimular as boas práticas, no caminho de um desenvolvimento ambiental sustentável.
A informação dos riscos ambientais que vivemos, das questões pontuais que impactam o meio ambiente, atenuam os riscos sócio ambientais e mantém a chama acessa que temos dentro de nós, almejando mudanças sociais.
Criar novos estilos de vida, abandonar a forma consumista que vivemos dia a dia, de forma irracional, já é outro bom passo.
Concluo dizendo, usando a frase de um colega ambientalista, Elson Servilha, que a Responsabilidade Sócio Ambiental, é simplesmente a tentativa de resgate de toda a ética. Significa que uma política de desenvolvimento, na direção de uma sociedade responsável sócio ambientalmente, não pode ignorar as questões culturais e muito menos as limitações da capacidade que o meio ambiente possue, para suprir as necessidades da humanidade.

 

Sou otimista em relação ao futuro.

 

SEI QUE CHEGAREMOS AO PONTO DE QUE A CURVA DA DEGRADAÇÃO AMBIENTAL HOJE CRESCENTE, TENDERÁ A REGREDIR, AO PONTO DE ENFIM, PODERMOS DIZER, SOMOS AUTO SUSTENTÁVEIS E PORTANTO,  RESPONSÁVEIS SÓCIO AMBIENTALMENTE. PORÉM, ANTES VAMOS PAGAR UM CUSTO MUITO ALTO, PELOS NOSSOS ERROS.

 

Image1